Leão de “Antonio Baena” mantém supremacia sobre Papão da Curuzu

0
89
rexpa

O resultado de um a zero em um jogo que teve momentos inusitados foi, sem dúvida alguma, a confirmação de um fato que, se for levado em consideração a sua repetição, deixa “remistas” em posição favorável diante dos “bicolores”. “O Clube do Remo pode perder para qualquer time pequeno, mas quando enfrenta seu tradicional adversário, o Paysandu, ele sai vencedor”. Esta colocação é usada há muito tempo na maioria das discussões entre “azulinos” e “bicolores”, inclusive desde o período no qual o “Leão, de Antonio Baena” manteve o tabu de não perder por 33 jogos seguidos para o “Papão, da Curuzu”.  Ao completar 113 anos no último dia cinco de fevereiro deste ano, um dos seus maiores feitos na sua memorável trajetória esportiva não deixa de ser este cartel de resultados positivos que, segundo o historiador Orlando Ruffeil “é o maior tabu envolvendo clássicos na história do futebol mundial”. (Agência de Notícias Gerais)

Deixe um comentário